quinta-feira, 22 de novembro de 2007

JOSÉ CHETA (1970)

EP DECCA, 1970

1º disco de José Cheta, acompanhado pelo Quarteto 1111.

24 comentários:

josé disse...

Bela musiquita da pop anos setenta. Uma das primeiras a fazer-me apurar o ouvido para a escuta.

Uma alternativa aos baladeiros que então marcavam o ritmo do que se lia mas não tanto do que se ouvia.

Fantomas disse...

Eu, sinceramente, acho os baladeiros uma seca!!!!
Devido a eles, o Pop/Rock nos anos 70 foi quase posto de parte.

Starnge disse...

Please, explain the way to download. I am a fun of this kind of music and have dreamed about it for all my life.

ARISTIDES DUARTE disse...

Bom disco este. Os sons do "moog" do QUARTETO são soberbos. Mas adoro os baladeiros

Fantomas disse...

There is no download, sorry!!! It´s just information!

david rosa disse...

jose cheta,grande voz...e com o qt 1111 ainda melhor!um abraço e parabens pelo blogue que so agora descobri.

Muleta disse...

esta música era um espectaculo!!!

Anónimo disse...

José Cheta tinha uma voz de belo timbre e as músicas deste disco adaptavam-se perfeitamente à sua voz. Foi o 1º de alguns mais que se deixaram de ouvir na rádio. Leonardo

Anónimo disse...

Os arranjos destas canções tinham o seu quê de original pelo menos por cá quando ainda estava no início a tal renovação da música portuguesa. O Quarteto 1111 eram na verdade enovadores. Mario - Loulé

Anónimo disse...

António Clareza, Paulo Lopes e Sequeira Afonso foram louletanos que escreveram algumas canções para o J. Cheta as quais tiveram algum êxito assinalável. Estou recordado por exemplo dos Companheiros do António Clareza e Sequeira Afonso cuja gravação foi feita se não me engano em Espanha e tinha nos coros , calculem Herman José e Ana Bola entre outros. O grande Pedro Osório foi o orquestrador e o som era muito bom. Coisas de um tempo que já passou mas que a malta dessaa geração gosta de recordar.Zé António e Mariana - LOULÉ

Fantomas disse...

Se não estou em erro, o próprio José Cheta foi viver depois para o Algarve. :)

Anónimo disse...

Caro Fantomas: O José Cheta viveu desde pequenito em Loulé, ali aprendeu a tocar viola e dali partiu para Lisboa onde realmente ajudado pelo Quarteto 1111 se lançou. Depois aqui ficou neste vaivém ALgrve -Lisboa. De alguns anos a esta parte partiu para parte incerta da América ???? Estou convencio que se aqui tivesse continuado com a sua linha melódica e o seu estilo musical tinha certamente aindahoje muitos admiradores. Assim restam as cantorias de outros tempos. Foi pena.\\\\ POr falar em música portuguesa desconhecia que o João Paulo do COnjunto Académico J.P. e Sergio Borges tinha morrido. E aliás também o baterista desse conjunto. UM grupo que teve um sucesso fantástico assim caíu no esquecimento e nem sequer se falou no desaparecimento destes dois musicos. Meira

Fantomas disse...

Por acaso pensava que o José Cheta era Alentejano.
E realmente é uma pena que o Conjunto Académico João Paulo, não tenha tido o reconhecimento merecido, porque foram uma das grandes bandas dos anos 60.
Eu sabia que o José Cheta andou por cá, devido a uma amiga minha de S. Brás, que chegou a conhecê-lo bem :)

Anónimo disse...

Amigo Fantomas: o Cheta realmente nasceu em Odemira (salvo erro). É mesmo alentejano. Só que veio com a família para Loulé em pequenito. ((((
Quanto ao Sergio Borges e o conjunto João Paulo foram completamente esquecidos nem se percebe porquÊ´. Bons músicos, bonitas composições e boas versões de sucessos de outros. Não houve por cá tantos grupos assim como eles. Enfim. O tempo vai apagando tudo. Abraço. M.

Fantomas disse...

Muitos ligavam o Conjunto João Paulo ao antigo regime, por isso todo o esquecimento referente a essa banda. Mas justiça seja feita a essa grande banda portuguesa,já não deve tardar o lançamento de toda a obra integral do Conjunto João Paulo em cd.

Anónimo disse...

É natural que alguma mentes pouco democráticas olhassem o João Paulo como um Grupo do passado. Só que do passsado éramos todos. E é evidente que todos os grupos e cantores não pudessem ser um Zeca Afonso, Fausto, José Mário. A maior parte da malta só abriu os olhinhos na altura do 25. Assim acho que não se podem condenar musicos e cantores de outros estilos.
Não tenho qualquer preconceito em ouvir o Calvário, A Simone, o Paco ou o Mário Branco e o Fausto. Nada têm a ver uns com os outros e ainda bem. Bom fim de semana. Meira

rs disse...

Eu tenho alguns (poucos)dados biográficos sobre o JC e em breve vou colocar uma entrada no wikipedia. Parece-me que o Sérgio Borges ainda é vivo o JP Agrela é que morreu em 2007, conforme alguém escreveu no Wikipedia. O wikipédia é porreiro porque qualquer pessoa pode actualizar informação. Já actualizei nomes como Helena Rocha, Mafalda Sofia e outros com base na informação de alguns blogs

Fantomas disse...

Isso é bom :)

Anónimo disse...

Há um clip »caseiro» no You tube com a Canção de Infância» cantada pelo José Cheta. Canção de 75 ou 76,,,,???. Um grupo daquela altura que nunca mais se ouviu era o Filarmónica Fraude. Enfim com as possibilidades que há hoje com os Cds
não se percebe como não são reeditados antigos grupos e cantores
que tinham bastante aceitação. Boa tarde. António

Fantomas disse...

A Filarmonica Fraude acabou em 1970. Deixou 1 LP que´está editado em cd (ainda deve ser possivel arranjar) e 2 EP`s, estes sem reedição.
O CD dos Filarmónica Fraude, editado pela Universal, tem um som péssimo, o que é muito triste!!!

Anónimo disse...

Obrigado amigo Fantomas pela informação sobre a Filarmónica Fraude, que desconhecia. Vou ver se ainda vejo num desses grandes armazéns esse CD. António

Anónimo disse...

Já estive a ver e a ouvir o clip da Cãnção de Infância do Cheta. É uma canção de que não me recordo mas uma bela melodia. Aliás antes, o Quarteto 1111 também escreveu coisas muito interessantes e bem originais para esse cantor." Para lá daqueles montes é uma delas ". Também me recordei do Duarte Mendes que tinha outro estilo mas uma voz e canções bem construídas. Acho que foi Capitão de Abril e desapareceu das lides há muitos anos. Melo

Anónimo disse...

Sobre o Jose Cheta
Na minha juventude, ouvi as canções de José Cheta, que eram lindas. " Amanha. amanha ", Para la daqueles montes etc etc.
O quanto eu na daria para poder ouvir de novo as musicas de José Cheta.
Faz muitos anos, que nao se huve falar deste senhor.
JGD

Anónimo disse...

Os filarmónica fraude estão no activo outra vez.... Fica só a informação.
Quanto ao José Cheta, gostava de saber onde é que ele pára agora. Porque não o põem como convidado de um programa?