terça-feira, 4 de dezembro de 2007

THE BYRDS

EP CBS, 1966(?)

Adoro os primeiros 5 discos dos THE BYRDS, uma das grandes bandas americanas. Moveram-se brilhantemente pela Folk Rock, pela Pop e pelo Psicadelismo. Mas perderam-se completamente a partir de 1968 quando abraçaram o Country, foi pena...

15 comentários:

ié-ié disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
josé disse...

Pelo contrário. Os Byrds começaram o seu período áureo com Sweetheart of the rodeo, o primeiro ( é um modo de dizer) álbum de coutry-rock.

Os Byrds com Clarence White, eram um grupo fantástico e basta ouvir Nashville West.

Claro que gostos não se discutem. Apresentam-se.

Muleta disse...

eh eh eh eu tenho este ep......

bissaide disse...

De certa forma, toda a carreira dos Byrds foi importante. Se até ao "The Notorious Byrd Brothers" eram uns dos arautos do folk rock psicadélico, a partir de "Sweetheart of the Rodeo" criaram, de facto, o country rock. Prefiro também a primeira fase, mas a segunda gerou álbuns clássicos como "Untitled" ou "The Ballad of Easy Rider" - já agora, os Wraygunn bem que podiam fazer uma versão de "Jesus Is Just Alright"! ;-)

Rato disse...

Atenção que apesar de ser de 1970, o duplo "Untitled" (um dos meus albuns favoritos desde o seu lançamento) tem muito pouco a ver com o chamado country-rock. É, felizmente, muito mais rock do que country (também partilho a opinião do fantomas quando relaciona o country com a pior fase dos Byrds. Aliás, outra coisa não seria de esperar, pois o "country" é, na minha opinião, e salvo as excepções do costume, um dos mais enfadonhos géneros musicais que conheço, talvez só rivalizando com o chamado hip hop. Rato dixit!)

Rato disse...

Já agora, uma dica para o José: olha que os gostos se discutem, sim senhor. E, sobretudo, educam-se!

Fantomas disse...

Sim!!!!!! Nisso tens toda a razão!!!!!

Fantomas disse...

Eu nunca percebi o McGuinn!!! A seguir ao fabuloso "The Notorious Byrd Brothers", ele disse que o disco a seguir ia ser uma epopeia á história da musica americana, onde ia ter um pouco de tudo. E depois aparece no seu lugar um disco de Country!!!!! Ainda por cima fortemente influenciado pelo Gram Parsons!!!!! Acho que a partir de 1968, os Byrds ainda fizeram musicas boas, mas nenhumas se podem comparar a temas como:"Lady Friend", "Eight miles High" entre outras...

josé disse...

rato: queres então discutir música?!
Vamos a isso.
Vou tentar acertar as agulhas do gira-disco e vou escrever noutro lado, com outro tempo. Brevemente, na lojadeesquina.blogspot.com, ponho um postal antigo sobre o Country Rock e o significado da coisa.

Escrevi country-rock. E estive agora mesmo a reescutar o Notorious Byrd Brothers. Logo escuto o SweetHeart of the rodeo e depois ainda outros ( The fantastic expedition of Dillard & Clark), para escrever com emoção.

Rato disse...

Se calhar dei a impressão errada, mas nada tenho contra o "country-rock", muito pelo contrário. Basta recordar os excelentes albuns que por exemplo o Neil Young e os Grateful Dead gravaram no início da década de 70. Agora o que os Byrds fizeram no fim dos sessenta foi muito diferente: entraram descaradamente pelo "country" a dentro e do "rock" foi um ai que lhe deram

Fantomas disse...

Concordo contigo Rato! Se querem que vos diga... eu não suporto musica Country ou Country Rock!!!
Para se gostar a sério é preciso ser Americano, sentir aquilo...
Os Grateful Dead já eram uma banda aborrecida e a partir de 1970 ainda ficaram mais!!!!
Esta é a minha opinião, mas eu tenho um gosto musical demasiado estranho...

Rato disse...

Olha, não sei o que te diga, mas o "American Beauty" de 1970 é um album perfeito como há poucos. Mesmo 37 anos depois! E os Dead poderiam ser tudo menos aborrecidos.

Fantomas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
josé disse...

American Beauty é um dos exemplos perfeitos do country-rock que aprecio.

Ainda por cima, Ripples é uma canção facílima de tocar. Porque é que será tão simples e tão perfeita?

Muleta disse...

tambem tenho este ep, eh eh eh